Nota à Imprensa

25 de Novembro de 2016 às 10:10

Nota à Imprensa

A Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores (Fenavist) lamenta que mais uma vez uma matéria jornalística tenha feito de maneira equivocada a relação do aumento da violência com o crescimento do segmento de segurança privada.

No último dia 22 de novembro, foi publicada pelo Jornal O Globo a reportagem “Crimes e Gastos com Segurança consomem R$ 130 bi das empresas”. O texto leva o leitor a entender que o setor de segurança privada tem crescido devido ao aumento da violência, o que é uma falácia.

O aumento da violência em todo país é inquestionável e preocupa a todos. No entanto, dados do departamento de estatística da Fenavist indicam que o crescimento do segmento não é intrínseco ao aumento da criminalidade, mas sim a uma economia forte.  

Nos últimos anos, com a queda do Produto Interno bruto (PIB), o setor tem apresentado números negativos de contratação de trabalhadores. Logo, desmistifica a tese de crescimento sustentando pelo aumento da criminalidade. Isto porque a criminalidade no Brasil tem crescido de forma constante.

Por fim, a matéria afirma que R$ 130 bilhões são gastos por ano pelas empresas com segurança. Gostaríamos que a publicação tivesse explicado como a conta foi feita. Dados do IBGE, que foram compilados pela Federação, apontam que no ano de 2014 as empresas de segurança privada e transporte de valores movimentaram cerca de R$ 33 bilhões. Mesmo se forem acrescidos valores de outras atividades, como da segurança eletrônica, por exemplo, o número final será bem menor.

Jeferson Furlan Nazário

Presidente da Fenavist