Fenavist discute importância da interação entre a Segurança Pública e a privada

3 de Novembro de 2016 às 10:29

Operações conjuntas que podem ser desenvolvidas em parceria entre a segurança pública e a privada estiveram no centro das discussões durante reunião realizada no Ministério da Justiça no último dia 27 de outubro. Mereceu destaque a criação de banco de dados que possam viabilizar o controle da quantidade de armas existentes e furtadas nas empresas de segurança, bem como estratégias preventivas para a diminuição da violência. Os temas foram debatidos pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), pela Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores (Fenavist) e pelo Sindicato das Empresas de Segurança Privada, Segurança Eletrônica e Cursos de Formação do Estado de São Paulo (SESVESP).

A Senasp foi representada na reunião pelo Assessor do Secretário Nacional de Segurança Pública, Alexandre Araújo Mota, e pelo Assessor da Secretaria, Major Róger Capello. O posicionamento do segmento de segurança privada foi defendido pelo Diretor Executivo do SESVESP, Ronaldo Pena; pela Coordenadora de Comunicação e Marketing do Sindicato, Priscilla Coelho; e pela Assessora Jurídica da Fenavist, Soraya Cardoso.

Os representantes da Secretaria Nacional de Segurança Pública concordaram com a importância de estreitar laços com a segurança privada, uma vez que a interação pode viabilizar políticas públicas mais eficazes. Além disso, foi ressaltada a importância da participação dos representantes do segmento nas discussões que envolvem a segurança em conjunto com o Departamento da Polícia Federal, uma vez que setor exerce atividade suplementar à segurança pública. Os representantes da Senasp, inclusive, se comprometeram a confirmar a participação do presidente da Fenavist em um painel do Conselho Nacional de Segurança Pública, para expor a necessidade e importância da interação proposta.

Por fim, ficou acordado que a Federação encaminhará um ofício com uma proposta geral. O documento irá expor os interesses do setor em estabelecer interação com a segurança pública.

Ascom/Fenavist