Empresa espanhola é punida por clandestinidade

12 de Fevereiro de 2016 às 15:06
A aprovação da PL 4238/12, ainda não aconteceu

Segurança Privada

O Supremo Tribunal Espanhol multou com o valor de $30.051 mil euros, à empresa Consorcio de Servicios SA, que utilizava trabalhadores sem qualificação e que realizavam o monitoramento em edifício.

A empresa foi autuada em setembro de 2015 e a sentença saiu agora.

“Esse é um grande exemplo a ser seguido, uma vez que no Brasil lutamos contra a clandestinidade”, comenta Jeferson Furlan Nazário - Presidente da FENAVIST (Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores).

O incidente foi relatado em setembro de 2011 e posteriormente encaminhado para membros da Segurança Privada Espanhola e assim, para a delegacia da Polícia Nacional de Alicante.

E no Brasil...

A aprovação do projeto de lei 4238/12 que pretende criar o Estatuto da Segurança Privada no Brasil, ainda não aconteceu. São 122 propostas que tramitavam na Câmara dos Deputados e tratam de vários temas da Segurança Privada, variando desde o Piso Nacional da categoria até a jornada de trabalho. 

Redação FENAVIST
Flávia Di Ferdinando