Paralisação de vigilantes deixa caixas 24horas sem dinheiro

20 de Abril de 2016 às 12:28
A mobilização atrapalha também o abastecimento de caixas de autoatendimento de bancos Foto: Reprodução/Internet

A situação não tem previsão de se resolver porque dois sindicatos representam a categoria de vigilantes e a classe patronal havia negociado apenas com um deles.

Os caixas eletrônicos Banco24horas, geralmente instalados em lojas de conveniência, farmácias e supermercados, estão sem abastecimento no Recife e o dinheiro já falta em boa parte deles. Trabalhadores que atuam com transporte de valores paralisaram as atividades em campanha salarial, agravada por um impasse sindical. A situação não tem previsão de se resolver porque dois sindicatos representam a categoria de vigilantes e a classe patronal havia negociado apenas com um deles. A mobilização atrapalha também o abastecimento de caixas de autoatendimento de bancos. Mas eles se mantêm em funcionamento porque são abastecidos pelos próprios bancos.

Em relação à questão sindical, o problema ocorreu porque os vigilantes ganharam uma representação que desmembrou a categoria em duas: os que trabalham em carro-forte (transporte de valores) e os vigilantes patrimoniais (que atuam em locais físicos, como escolas, bancos e supermercados). A nova frente, que é o Sindicato dos Trabalhadores Vigilantes em Empresas de Transporte de Valores e Escolta Armada no Estado de Pernambuco (Sindfort-PE), pede 20% de reajuste e um vale refeição de R$ 25. Já o Sindicato dos Vigilantes de Pernambuco (Sindesv-PE), que antes representava todos, fechou a campanha com reajuste de 12% e alta no vale refeição de R$ 2.

“Criamos o Sindfort seguindo exemplos de vários estados para discutir pleitos de quem trabalha em um formato diferente”, explica o presidente, Cláudio Mendonça. “Temos ata de fundação de dezembro de 2015, edital, estatuto sindical e vínculo de uma confederação e duas federações da categoria que já nos permite assinar convenção de forma independente. Falta a carta sindical, mas que sabemos que não nos limita como sindicato.”

Convenção
José Inácio de Souza, presidente do Sindesv-PE, diz que assinou a convenção coletiva conforme a lei. “A campanha salarial foi debatida com a categoria e negociada com os patrões, está assinada e registrada no Ministério do Trabalho, por ter validade como sindicato.” Quatro empresas atuam no mercado de transporte de valores no estado: Preserve, Prosegur, Brink’s e Corpvs, com cerca de mil vigilantes.

Enquanto o debate segue, a Tecban, responsável pela gestão de redes de autoatendimento Banco24horas, divulgou nota informando que, “em virtude da greve dos transportadores de valores, alguns caixas da rede no Recife estão com falta de numerário. O cliente que precisar encontrar um caixa eletrônico pode usar o aplicativo Busca Banco24Horas para smartphones ou tablets, que indica o terminal mais próximo para uso.” 

Fonte: Diário de Pernambuco

Link de acesso: http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/economia/2016/04/19/internas_economia,639707/paralisacao-de-atividades-deixa-caixas-24horas-sem-dinheiro.shtml

 
Redação FENAVIST
Flávia Di Ferdinando
Lorena Braga